Toda criança quer e precisa de LIMITES

Com a chegada de uma criança é muito comum que os pais fiquem completamente apaixonados e desejem que aquele filho seja abundantemente feliz. 

Entretanto este desejo pode levar alguns pais a cometerem certos excessos que levarão seus filhos a sentirem exatamente o oposto de felicidade e contentamento.

O bebê vem ao mundo completamente indefeso, sem saber como deve agir e o que pode ou não fazer, e cabe aos pais a tarefa de ensinar este bebê, em cada fase do seu desenvolvimento, a se tornar um indivíduo, um cidadão no mundo. 

Justamente por estar tão perdido e inseguro o bebê ou a criança vai testando, de forma inconsciente e gradativa, até onde pode ir, quais tarefas pode fazer e até mesmo quais ideias pode ou deve expor. 

Pais extremamente rigorosos, por exemplo, tendem a fazer com que seus filhos se tornem muito tolhidos em sua criatividade e espontaneidade. Entretanto pais que tem dificuldades em dizer não e impor limites aos seus pequenos estão tirando de seus filhos a oportunidade do aprendizado social, estão demonstrando para aquela criança que não se importam com o tipo de adulto que ela irá se tornar. 

Mesmo que esta não seja a realidade, é esta a mensagem que será transmitida a seu filho. Crianças que possuem uma noção de limites muito tênue tendem a fazer mais birras e mal-criações numa tentativa inconsciente de obter dos pais esse cuidado tão importante para seu desenvolvimento moral e social. 

É importante estabelecer limites justos para a criança, que tornem possível a explicação dos porquês de tais barreiras e impedimentos, e levem em consideração sua idade e as habilidades já adquiridas.

Em casos onde os pais tenham muita dificuldade, extrapolem ou não saibam como agir para impor estes limites, é muito importante a busca por um profissional da área da psicologia Infantil e do desenvolvimento. 

Quem ama cuida. 

Autor: Carolina Teixeira Bertti – Psicóloga Infantil – CRP 06/149000 
WhatsApp (11) 98206-8024
E-mail: contato@carolpsicologia.com.br