Especialidades

Psicodiagnóstico Infantil

Atendimento voltado especialmente para a avaliação de crianças e pré-adolescentes que estejam apresentando alguma dificuldade de desenvolvimento social, escolar ou emocional.

Utilizando-se de testes psicométricos e projetivos, sessões de “hora de jogo diagnóstica”, entrevistas e coleta de dados. O psicodiagnóstico tem como principais objetivos estabelecer as problemáticas a serem trabalhadas nas futuras sessões de ludoterapia e orientação familiar, e a emissão de relatórios e laudos para equipe multidisciplinar.

É comum que escolas, fonoaudiólogos, médicos e demais profissionais da saúde solicitem um psicodiagnóstico quando há a suspeita de alguns transtornos como: TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) ou TEA (Transtorno do Espectro Autista). 

Advogados e juízes também podem solicitar laudos e pareceres emitidos a partir do psicodiagnóstico para auxilia-los em processos de guarda por exemplo. 

É importante ressaltar que a intenção de um processo psicodiagnóstico jamais deve ser de “rotular” a criança como portadora de determinada dificuldade ou impedimento, mas sim auxiliar na elaboração de estratégias de atuação que causem mudanças positivas e efetivas na vida da criança. 

Ludoterapia

Ludoterapia é uma técnica psicoterápica de abordagem infantil que se baseia no fato de que o brincar é um meio natural de auto-expressão da criança.

É muito importante ouvir o que a criança tem a dizer, e principalmente perceber suas necessidades e carências. A ludoterapia auxilia crianças com dificuldades no desenvolvimento emocional, social e de aprendizagem.

O psicólogo utiliza-rá brinquedos, jogos e atividades para adentrar no mundo interno da criança, sendo capaz então de contribuir no seu desenvolvimento, afastando comportamentos disfuncionais, como medos irracionais, timidez excessiva, dificuldades de aprendizagem e de convívio social, entre outras problemáticas.

Juntamente a esta técnica costumam ocorrer algumas sessões de “orientação aos pais” onde o psicólogo irá fornecer suporte, dar dicas e fazer proposições de atividades, com a finalidade de promover um ambiente facilitador para o desenvolvimento da criança.

Sempre que a criança apresentar algum comportamento ou dificuldade que os pais não consigam compreender as causas e/ou as formas de intervenção que possam auxiliar a criança, é necessário a ajuda de um profissional.

O processo terapêutico, lúdico ou não, é extremamente enriquecedor não hesite em buscar ajuda.

Orientação de Pais

Atendimento especializado voltado para o fornecimento de orientações, dicas e sugestões aos pais, com a finalidade de auxiliar no desenvolvimento emocional, social, escolar e psicomotor de crianças e pré-adolescentes.

Geralmente esta técnica é utilizada como um apoio ou uma continuidade dos trabalhos desenvolvidos nas sessões de psicoterapia infantil, com a finalidade de reforçar aspectos do desenvolvimento que venham sendo trabalhados nas sessões com a criança, ensinar exercícios que possam ser incorporados a rotina familiar e transmitir feedbacks a cerca dos atendimentos realizados.

É de extrema importante que os pais tenham consciência que as sessões de orientação são uma importante ferramenta de apoio para o processo terapêutico da criança, mas que ainda assim deve sempre ser respeitado o sigilo profissional entre o terapeuta e seus pacientes. 

Os pais devem usar estas sessões para trazer novos dados e informações importantes, sanar dúvidas e aprender tarefas que possam tornar as vidas de seus pequenos mais felizes e agradáveis. 

Quem ama cuida.

Autor: Carolina Teixeira Bertti – Psicóloga Infantil – CRP 06/149000 WhatsApp (11) 98206-8024 E-mail: contato@carolpsicologia.com.br